Primeira semana do Bloco 2 de Bridgerton tem três locações. Confira!

O bloco 2 de filmagens começou e, enquanto a gente ainda tenta buscar mais informações do que exatamente essa segunda parte reúne (qual diretor, quais episódios, quem participará das gravações, etc), sabemos que na última semana a equipe esteve em três locações, todas próximas uma das outras. Confira abaixo:

Syon Park

Syon Park

A semana começou no Syon Park, em Brentford, na Região Metropolitana de Londres. A equipe foi recebida até com um caminhão de sorvete para comemorar o começo do novo bloco.

A casa pertence ao Duque de Northumberland (sabia que a casa dele na cidade “aparece” em um dos romances da Loretta Chase?) e tem a assinatura do famoso arquiteto Robert Adam. Eu achei que ela tem uma leve semelhança com o Floors Castle, uma das primeiras locações do bloco 1.

Windsor Great Park

Outra locação foi no Windsor Great Park, no qual está o Windsor Castle. O parque é gigantesco e a foto (que conseguimos obter na hashtag e que o dono nos permitiu usar) não dá muitas pistas de onde pode ser. Principalmente porque eu acredito que eles instalaram esses postes de luz aí., mas posso estar errada. Ao que parece, o local está fazendo as vezes do Hyde Park, com essa configuração da foto lembrando muito a Rotten Row.

Windsor Great Park com atores e equipamento

St Mary’s Church, Twickenham

Na sexta-feira, 13, a nossa querida Daphne, a atriz Phoebe Dynevor postou um stories em uma janela, de frente para uma marina bem fofa, cheia de barquinhos. Depois, encontramos outros stories com a mesma vista e descobrimos o local. Era a St. Mary’s Church, em Twickenham, pertinho do Syon Park. No começo, até achei que eles iam sair de barco e ir até o King’s Observatory que fica do outro lado da margem do Syon Park.

Mas, confirmamos com a paróquia e a igreja estava sendo usada para filmagens, então só podemos supor que eram as gravações do casamento de Daphne e Simon. No livro, não fica claro em qual igreja as bodas foram realizadas, apenas que foi algo íntimo. Provavelmente, na série, o boxeador amigo de Simon deve estar presente, pois o ator postou um storie próximo ao Twickenham Stadium (onde a gente acha que a base de trailers e caminhões ficou estacionada). Será que a igreja estava lotada de Bridgertons, Gregory chorando, Hyacinth jogando as flores rápido demais, todo mundo rindo no final?

Mais uma semana começando e a gente já sabe que nesta segunda tem filmagem! Se as suspeitas se confirmarem, tenho uma ideia de onde. Mas isso é papo pra outro post.

Não se esqueça de curtir a página do Costurando o Verbo no Facebook!

Esse blog é parceiro da página Julia Quinn Brasil e estaremos atentas à qualquer nova pista e acompanhando os próximos meses de gravações. Curta a página Julia Quinn Brasil no FacebookTwitter e Instagram para não perder nada!

Leituras de 2018 – Maio

Maio passou voando e mal tive tempo de escrever isso aqui! Cá estou eu para mais uma lista de leituras do mês e dessa vez, estou ~de volta pro meu aconchego~: era regencial! No final de abril, eu li (quer dizer, reli) o primeiro livro da série Os Bedwyns, da Mary Balogh. Mas, para não misturar e deixar o pobrezinho sozinho sozinho lá no post de abril, deixei para falar dessa família linda toda de uma vez. Vamos lá!

Continue reading “Leituras de 2018 – Maio”

Transporte na Era Regencial – Parte 2: Carruagens leves

Dando sequência ao último post, onde falei sobre as Grandes Carruagens da Era Regencial, hoje vou abordar as carruagens leves. Geralmente utilizadas para transportes rápidos, muitas também eram consideradas o equivalente aos carros esportivos atuais. Alcançando altas velocidades, alguns modelos eram os preferidos dos lordes para apostar corridas pelo campo Segura, Berenice e se divertir com os amigos, pois a maioria não necessitava de um condutor, oferecendo maior autonomia.

wilharry
Na foto principal, reconhece o Príncipe William e o Príncipe Harry espevitado brincando num phaeton? Abaixo, você conhece os detalhes desse tipo de carruagem!

Vamos lá? Continue reading “Transporte na Era Regencial – Parte 2: Carruagens leves”