Mayfair dos Bridgertons – Regencial no séc 21

Pra começar 2017 com o pé direito, vou aproveitar que hoje é aniversário da criadora da família mais amada de Mayfair! Sim, 12 de janeiro é o dia que nasceu Julia Quinn, autora da série Os Bridgertons, publicada no Brasil pela Editora Arqueiro. Quando estive em Londres, em julho de 2016, fiz um roteiro por lá para conhecer os locais que são descritos nos livros. Já falei sobre a Grosvenor Square e a origem do bairro, portanto, hoje vou me focar na parte mais “Bridgerton” do lugar: Berkeley Square e arredores.

berkeley_mount_bruton
(Foto: GoogleMaps)

A Berkeley Square é uma coisinha linda de viver! O lugar foi nomeado por causa de John Berkeley, 3º Barão Berkeley de Straton. Em 1696, quando ele vendeu uma casa em Picadilly para o 1º Duque de Devonshire, William Cavendish, foi feito um acordo para que nada fosse construído atrás da casa, para não se perder a vista. Já no século 18, quando os Berkeleys desenvolveram outras propriedades no terreno, o acordo de certa forma foi mantido: a praça, projetada pelo arquiteto William Kent, é o que restou daquele pedaço desobstruído.

Além disso, a praça conta com árvores centenárias e que fazem parte de um planejamento urbano e paisagístico para ser um “corredor verde” pela área nobre de Londres, que sempre foi muito poluída. Assim, os lords e ladies teriam um pouco de ar puro pra respirar, não é?

dsc00763-1
(Foto: Emanuellen Trizi)

É ali onde está localizada a Casa Bridgerton e, baseada nos livros, fiquei tentando imaginar qual seria a deles. Todas são lindas. Além disso, muitas coisas acontecem naquelas ruas e na própria praça. Como não lembrar da cena em que Colin e Penélope dançam por ali, em Os Segredos de Colin Bridgerton? Eu até fiz meu namorado dançar comigo no meio da praça! A Gunter’s, um tipo de lanchonete, também ficava por ali (hoje fica na Curzon Street, mas eu não fui lá #chateada).

Passamos também pela Bruton Street, local do famoso nº 5! Infelizmente, tal numeração não existe, mas eu encontrei uma porta bem bonita que, na minha imaginação, vai ser a casa da Violet. A rua começa na praça e desemboca na Bond Street, famosa pelas lojas da moda na era Regencial! Hoje em dia, a maioria das casas de Bruton Street são estabelecimentos comerciais, uma expansão natural da Bond Street, que tem lojas de rico alta costura.

dsc00766
(Foto: Emanuellen Trizi)

Outro lugar que eu não podia, simplesmente não podia, deixar de passar era a Mount Street. Ali é o lar da fofoqueira mais famosa de Londres! E eu não estou falando da Sra. Featherington! Como não lembrar da cena de Um perfeito cavalheiro, quando Colin, Anthony e Benedict se encontram na porta da Bridgerton House e Colin expele as palavras que ele teria que engolir alguns anos depois?

Ai ai, eu fiquei em êxtase passeando por esses lugares.

Além disso, descobrimos uma verdadeira joia no meio da Mount Street! Ao passarmos por uma viela onde havia muitas árvores, resolvemos entrar nela ao invés de seguir a rua. Para nossa surpresa, era um jardim ladeado pelos prédios nas ruas ao redor. Foi como entrar em uma cabine acústica! Todo o barulho de carros e transeuntes foi completamente abafado. Ficamos chocados (e eu acho que foi ali que meu namorado se apaixonou por Londres, rs)!

dsc00769
Olha que paz! (Foto: Emanuellen Trizi)

Nosso passeio terminou na Park Lane e fomos dar uma volta no gigantesco Hyde Park. Apesar de ter passado por lá no meu primeiro dia, só conhecemos a parte da Rotten Row. Dessa vez andamos por outros lados, passeamos pelas margens do Serpentine, presenciamos uma briga de gansos me dá esse pão, George, e vimos o tempo mudar de frio descomunal pra quentinho gostoso ao passar de uma margem pra outra. Sério, foi rápido assim!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Coincidentemente, eu fiz esse roteiro no dia do meu aniversário. Foi o meu presente para mim. Então, que seja um presente para vocês também nesse aniversário da Julia! #HappyBdayJQ

Aproveite para curtir a página no Facebook do Costurando o Verbo!

15 thoughts on “Mayfair dos Bridgertons – Regencial no séc 21

  1. Amei o post, Mas só uma correção o livro em que o Colin fala aquelas coisas horrorosas e a Penélope escuta é em Um Perfeito Cavalheiro

  2. Achei um deslumbre sua viagem.Obrigada por nos proporcionar esse presente maravilhoso.Amo os nove livros de Julia e seus personagens são simplesmente fantásticos.

  3. Olá, Manu! Rs

    Eu super viajei com esse post. Fico imaginando a Kate e o Antony no hyde Park, juntos com Newton, é claro! Dá Hya com o Garreth, aí meu Zeus. Ainda tenho outros milhões de livros com este lugar como cenário.

    Parabéns pelo post abençoado. Um dia vou andar por lá e lembrar de todos os livros que li. 🙂

    1. Dá uma olhada no post da Rotten Row, que a Kate e o Anthony atravessam correndo atrás do Newton! Eu fiquei muito imaginando isso enquanto estava lá hahaha Com certeza, não desista, porque eu sempre sonhei em ir pra Londres e ano passado realizei! Nada é impossivel, gatona! Não desista 😉

Deixe uma Resposta para Maria helena barbosa Cancelar resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s