Bridgerton tem gravações em Bath esta semana

Eles bem que tentam esconder a verdade, mas a equipe da Julia Quinn Brasil não falha! Estamos de olho há algum tempo e foi confirmado que as gravações desta semana serão realizadas em Bath.

A cidade de Bath ainda estava na moda na Era Regencial e era muito comum que a aristocracia fosse para lá nos meses pré-temporada social para aproveitar as águas termais. A estética da arquitetura da cidade reflete bem a época: Bath disputava com Brighton o titulo de cidades favoritas para passar um tempo fora de Londres, a segunda sendo o destino preferido dos jovens, principalmente por conta do interesse do Príncipe Regente.

Entre as locações, está o Royal Crescent nº 1, um conjunto de prédios em formato semi-circular, construído entre 1767 e 1774, por John Wood.

Royal Crescent durante a construção, por Thomas Malton (Wikimedia Commons)

Uma cena iconica no Royal Crescent é no filme Persuasão (2007), depois de Anne ler a carta do Capitão Wentwhorth e sair correndo atrás dele. Mas, sinto informar: acredito que a cena gravada ali para Bridgerton não será ambientada em Bath e sim em Londres.

Como assim? Eu explico: O Royal Crescent tem duas “irmãs” em Londres.

Uma é na Regent’s Street: o Quadrant Arcade é bem conhecido e fica perto do famoso Albany, o local preferido dos lordes solteiros para ter seus cômodos longe da casa da família. A rua foi criada para ser comercial de alto luxo, rivalizando com a Bond Street.

Quadrant Arcade, Regent’s Street,  por John Francis Salmon (Wikimedia Commons)

Outra é a Park Crescent, próximo ao Regent’s Park. Aqui a configuração é bem parecida com a do Royal Crescent em Bath por ser residencial e é um dos locais mais cobiçados para se ter um apartamento.

Park Crescent, próximo ao Regent’s Park, Londres (Wikimedia Commons)

Ambas construções londrinas têm algo em comum: foram criadas pelo arquiteto John Nash, o queridinho de Prinny e que é, em parte, responsável pela estética arquitetônica da Era Regencial.

Se as cenas forem externas, faz sentido que escolham Bath para representar uma Londres de 1813, já que a cidade ainda preserva muito da estética do século 19 e não tem muitas das “distrações modernas” que Londres tem (sem falar do movimento constante, o que faria ser quase impossível reservar uma rua para gravações que levam tempo).

Sempre há a possibilidade das cenas serem internas, e para isso, o Royal Crescent nº 1 também tem cenários incríveis. Como o próprio museu estará fechado para a gravação no fim de semana, é bem possível que esteja sendo usado como cenário, pois é um museu que preserva a historia da vida na era Georgiana. Vamos dar uma volta por lá:

Confira as fotos:

Além do Royal Crescent, há o menos conhecido Norfolk Crescent, mas que segue a mesma arquitetura; as casas no entorno do Sydney Gardens e o próprio parque também servem de ótimas locações (boatos confirmados que havia uma equipe na Sydney Place nesta terça-feira, 27, hehehe).

Atualizado em 28/8: Foram confirmadas filmagens no Holburne Museum e no Assembly Rooms!

Atualizado em 01/09: mais filmagens aconteceram no Royal Crescent e nas ruas próximas ao Assembly Rooms e Pump Rooms.

E assim chega ao fim o primeiro bloco de filmagens para #Bridgerton. O que será que vem por aí?

Não se esqueça de curtir a página do Costurando o Verbo no Facebook!

E para saber todas as novidades sobre a Julia Quinn, os Bridgertons e a nova série da Netflix, curta a página Julia Quinn Brasil no FacebookTwitter e Instagram!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s