Boxe na Era Regencial: lordes e plebeus no mesmo patamar

Já que Jonathan Bailey nos presenteou com uma foto dele e Rege-Jean Page em cima de um ringue, nada melhor do que um post explicando a importância do boxe no mundo regencial! O núcleo de boxe é novo, criado para a série, mas esse era um esporte muito famoso no começo do século 19 por colocar tanto lordes como plebeus no mesmo patamar.

A atividade física era muito valorizada nesse período e o boxe proporcionava um exercício vigoroso e ainda de lambuja dava uma ótima oportunidade para enfiar a mão na cara dos amiguinhos na esportiva. Quem disse que “1 minuto sem perder a amizade” é algo novo? A gente fica só imaginando se a cena da foto no ringue na Historic Dockyard Chatham é apenas na “broderagem” ou se estão querendo se matar mesmo.

O Reino Unido levava tão a sério o boxe que quem ganhasse em terras inglesas era considerado o grande campeão do mundo (some a isso o anglocentrismo do auge do Império Britânico e voilá). Um exemplo é a luta entre Tom Molineaux, ex-escravo vindo da América, e Tom Cribb, boxeador inglês. O embate entre os dois foi acirrado, durando 33 rounds e com Molineaux perdendo por exaustão! Para se ter ideia, atualmente no boxe profissional o número máximo de rounds é 12, com intervalos de 1 minuto entre cada embate. Nos idos de 1800 não havia número mínimo de rounds (há histórias de lutas com até 50 rounds!), sem duração definida (acabava somente quando um dos pugilistas caía ou saía do espaço delimitado) e o tempo para descanso era de apenas 30 segundos.

Naquela época, as lutas de boxe podiam ser organizadas em um campo aberto ou em ringues mais formais, em salões de boxe, mas era um esporte totalmente proibido para as mulheres assistirem (desapontada, porém não surpresa). Entretanto, algumas mulheres poderiam ter aulas de boxe particulares, dentro do conforto de sua casa, por ser considerado um ótimo exercício físico.

Os lutadores geralmente ficavam sem camisa e a luta era com os punhos desnudos – nada de luvas acolchoadas! As regras basicamente incluíam que o oponente não poderia agarrar abaixo da cintura, enfiar os dedos nos olhos e nem bater em quem estivesse caído.

Um velho conhecido dos romances de época é o Gentleman Jack, que também foi um lutador que existiu de verdade e era dono de um dos salões de boxes favoritos da aristocracia. John Jackson se tornou campeão ao derrotar Daniel Mendoza e se aposentou logo em seguida, colhendo os louros da vitória sem se colocar em risco (injurias na cabeça eram bem comuns). Ele, inclusive, foi o responsável por organizar os “guarda-costas” para controlar a multidão presente coroação de George IV (até então Príncipe Regente) e contratou apenas pugilistas para o serviço.

A febre era tão grande, que houve até a publicação de um almanaque com os nomes mais proeminentes do boxe na Inglaterra. Intitulado de Boxiana; or Sketches of Ancient and Modern Pugilism (Boxiana, ou desenhos do pugilismo antigo e moderno), a publicação incluía diversos artigos do fã do esporte e jornalista Pierce Egan e contava com desenhos dos principais pugilistas da época. Uma das edições (foram seis) está disponível no Google Books! 

Mas, como tudo isso vai se traduzir em nossa amada e esperada série Bridgerton? Pois, saiba que nesta sexta (15), o ator Martins Imhangbé, que vai interpretar o lutador Will Mondrich, postou foto na mesma academia com duas presenças ilustres. Ele estava ao lado do lutador profissional Chi ‘Chopper’ Lewis Parry e o treinador de dublês e ex-lutador profissional Brian Sonny Nickels.

Brian, inclusive, tem uma foto em seu Instagram no mínimo curiosa, todo ensanguentado e com roupas antigas. Hmmmm… Será que a porradaria é com nosso duque? Ou com nosso lutador? Será que eles também estão na série no núcleo de boxe ou apenas prestando consultoria? A gente sabe que Martins está se dedicando 24/7 ao papel, malhando sem parar e se fortalecendo cada vez mais.

Ai, a curiosidade só aumenta! Já já começam as filmagens do bloco 4 e a gente sabe que vem mais gravação em Chatham por aí! Nós, por outro lado, ficamos aqui só na ansiedade!

Não se esqueça de curtir a página do Costurando o Verbo no Facebook!

Esse blog é parceiro da página Julia Quinn Brasil e estaremos atentas à qualquer nova pista e acompanhando os próximos meses de gravações. Curta a página Julia Quinn Brasil no FacebookTwitter e Instagram para não perder nada!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s