11/11/11

Hoje é um dia como qualquer outro. Mas para mim é um dia importante sim. Não por ser 11/11/11, “aah, data cabalistica, etc”. 11/11 de qualquer ano é importante pra mim. É a data que meu pai nasceu. E que se estivesse vivo, completaria 47 anos.

Esse dia é importante pra mim por dois motivos. Um, era o aniversario dele, oras. Dois, eu fui feita a partir de uma “comemoração de aniversário”… Papis e Mamis espertinhos heeein hahaha Safadcheeenhos

Mas é serio. Meu pai sempre disse que eu fui o melhor presente de aniversario. Só que cheguei sete meses e meio depois… Mas cheguei ^^

Hoje o meu post é dedicado para meu querido pai, meu anjinho que está no céu olhando por mim. Falei isso hoje com minha mãe, queria que ele estivesse aqui para ver que eu cresci (Ok, não muito), que estou terminando a faculdade, que sou quase uma jornalista, que virei uma mulher cheia de opiniões e manias, muitas das quais puxei dele, mesmo sem o convívio diário.

Queria que ele estivesse aqui, com aquele jeito brincalhão que era só dele. Com o jeito de mexer as mãos (tãão bonitinhas ;]), o jeito de imitar um robozinho, o jeito de se preocupar comigo e ser até chato. O jeito pai de me amar.

Queria que tivesse aqui para me zuar como sempre fazia, pra me chacoalhar pra me fazer rir. Até pra fazer as brincadeiras nojentas que ele fazia de vez em quando, mas que eram tão características dele que ninguem ligava.O jeito de imitar o Quico hahaha, era demais. Queria as caretas dele, o jeito louco e irreverente.
O Jeitão Airton de ser.

Queria tanta coisa, mas que foi interrompida. Quem sabe foi melhor assim ou quem sabe teria sido diferente. Eu sei que ele olha por mim e vê todas as minhas realizações. Mas seria tão bom ter esse feedback.

Pai, te amo muito e o dia 11/11 sempre vai ser especial. Você é meu grande amor, meu ídolo, meu herói. Que mesmo torto e cheio de defeitos, sempre vai ser perfeito pra mim. Ai que saudade!

Não vou chorar, mas nunca deixo de sentir sua falta. Te Amo Infinitamente, do tamanho do Universo, um tantão bem graaaaaaande. Sempre como nos despediamos no telefone.

Um Beeeeijo pro meu pai ; ) SEU LINDO

Categories Eu

Primavera da Vida

Era Verão. Tudo lindo, com frescor de novidade e sabor de descobrimento. Era uma delicia.

Veio o Outono. As folhas caíram. O mundo caiu e se preparou para entrar no Inverno mais rigoroso dos últimos tempos.

O Inverno. Não deixou nada a não ser marcas e feridas. Fez frio, foi escuro, foi difícil. Um “Inverno na Alma”. Mas o frio se foi, dando lugar às primeiras flores da nova estação.

Primavera. Nos faz esquecer dos males causados pelo Inverno.
Primavera, as flores nascem e a esperança recomeça seu caminho.
Primavera. Nossa Primavera para uma nova Vida.

A cada novo raio de sol, um novo começo em alguma parte do mundo.

Categories Eu

Tudo pela metade

Posso adiar muitas coisas nessa vida. Principalmente quando dependem de ações externas, mas quando se trata de mim, não sei fazer pela metade.

Não sei cantar a meio tom. Se quero cantar, grito bem alto pra todo mundo ouvir. Não sei dançar contida. Danço mesmo que não tenha música tocando ou que as pessoas estejam me achando louca. Eu sou mesmo.

Não consigo gostar das pessoas um pouquinho. Ou eu gosto ou não gosto. E isso não é um discurso politicamente correto ou de boa vizinhança, se eu não gosto você vê na minha cara, não consigo mascarar minhas reações.

Não sei me entregar se não for de corpo inteiro. Talvez por isso eu já tenha me ferrado bastante, pois entreguei o meu melhor para pessoas que não estavam preparadas ou não mereciam.

Mas encontrei você e você merece só o meu melhor. Até porque não tem jeito de tentar dizer “não é nada” quando estou muxoxa, porque você sabe exatamente que tem alguma coisa errada.

Eu nem lembro por que comecei esse post ou qual foi a ideia inicial, mas a verdade é que uma vida bem vivida é aquela em que a gente se joga, curte, brinca, briga, luta, sente, sofre, chora, ri e se diverte. Não se trata de chegar no felizes para sempre, porque o sempre é muito vago. Trata-se de curtir a caminhada, com boas companhias, amando e sentindo tudo por inteiro, sem se privar de nada.

Um bom fim de semana!

Categories Eu

Essa não é mais uma história de amor

É muito mais uma história de companheirismo e cumplicidade. Mentira, é uma história de amor sim! Beyoncé lançou recentemente o clipe da música 1+1 e a canção simplesmente me fisgou. E se te fisgou também é porque você obviamente, assim como eu, está in love.

É incrivel como uma letra de musica pode soar linda e maravilhosa em inglês e em um simples clique do google tradutor ela fica cafona. Sinto muito, mas acho que o portugues é meio cafoninha às vezes! Se bem que, falar de amor sempre é cafona, mas de um jeito que todo mundo gosta e ninguém (pelo menos os apaixonados) liga.

Fala de um amor tão puro que até Beyoncé ficou emocionada no clipe. Se ela forçou ou não aí é outro assunto. Vou colocar a letra aqui, mas em inglês, porque como disse: cafona.

1+1

If I ain’t got nothing
I got you
If I ain’t got something
I don’t give a damn
Cause I got it with you

I don’t know much about algebra
But I know 1 plus 1 equals 2
And it’s me and you
That’s all you have when the world is through

Cause baby, we ain’t got nothing without love
Darling, you got enough for the both of us
So come on, baby
Make love to me

When my days look low
Pull me in close and don’t let me go
Make love to me
So when the world is at war
Let our love heal us all
Right now, baby
Make love to me
Oh, make love to me

Hey, I don’t know much about guns
But I, I’ve been shot by you
Hey, and I don’t know when I’m gon’ die,
But I hope that I’m gon’ die by you
Hey, I don’t know much about fighting
But I, I know I will fight for you
Hey, just when I ball up my fist I realize
I’m laying right next to you

Percebeu? É uma declaração ímpar! Poxa, esse amor pode até curar uma guerra. Mas eu fiquei pensando (sentiu o cheiro de queimado aí?): Não é uma delicia poder ter um amor assim? Ter a certeza de que o amor é forte, tão forte que você se jogaria na frente de uma bala pela pessoa? Que você lutaria por ela ou que aceitaria ser morta por ela (O.o tá, aí já é exagero)?

Eu deixei de acreditar no Felizes Para Sempre e passei a acreditar no Feliz Agora. Porque as coisas tem que ser eternas? Nem a gente é! É claaaaaro que eu penso em ter um final feliz, ficar bem velhinha com o homem que eu me casarei, com filhos, netos e toda aquela papagaiada. Mas aprendi a viver um dia de cada vez, amando incondicionalmente naquele dia. Amanhã a gente vê o que faz e o que sente.

Mas o ponto ao qual eu queria chegar é que: quando você ama alguém, você faz tudo por aquela pessoa. Tudo para fazê-la feliz, tudo para que o dia dela seja melhor, tudo para que a dor seja menor, faz tudo o que você pode para que ela tenha o minimo de conforto em meio a tempestade.

E se um amor sobrevive a uma tempestade? Se sobreviver é porque é amor mesmo, senão filha, passa pra outra. Entretanto, só quem realmente é teimosa quer vai ficar ao seu lado quando a tempestade chegar. E se você tem alguém assim ou se faria isso por alguém, então você sabe do que eu estou falando.

Bom,é isso. Deixa eu pegar meu guarda-chuva, porque né 😉

Categories Eu

O blog mais esquecido da cidade

Sim, eu abandonei, debandei, fugi, não mandei carta nem liguei. Com a correria do sexto semestre TÁ OSSO postar. Sem contar que estou sem pc em casa.

Enquanto isso, minha cabeça vive fervilhando de ideias, mas como não escrevo na hora acabo esquecendo…. E nessas percebi o quanto somos reféns de computadores. Por que não saco o papel e a caneta tão bem conhecidos na minha bolsa e faço um rascunho? Por que, na semana passada, quando a professora pediu uma entrevista manuscrita para o fim da aula, eu percebi meus amigos e companheiros de sala travados, olhando para o papel sem saber por onde começar?

Cadê aquele habito de escrever em um caderno velho os nossos pensamentos? Cadê a vontade de rabiscar em qualquer guardanapo aquela ideia genial que vai servir pra alguma coisa mais tarde?

Com tanta tecnologia, ipads, smartphones, notebooks e etc, esquecemos do material primordial que nos fez querer escrever mais e mais: aquele papel amassado do bolso de traz do jeans ou similares.

A partir de hoje, lanço-me um desafio: o de tentar escrever um texto por semana, pelo menos em algum caderno ou folha de papel avulsa. Mesmo que isso não venha parar aqui, quero exercitar meus pensamentos do modo mais arcaico de fazê-lo. Com papel e caneta.

Categories Eu