Leituras de 2018 – Março

Sei que já estamos quase no meio de abril, mas ainda preciso falar sobre minhas leituras do mês anterior (estou de mudança, ou seja, uma correria absurda que mal consegui parar para finalizar esse post).

Para março, resolvi botar um grau de dificuldade no meu desafio de leitura! Sair da zona de conforto e ver o que tem de novidade por aí (e o que desafia meu cérebrozinho a pensar fora da caixinha).  Vamos ver o que escolhi para me aventurar em águas desconhecidas?

Série MacKay, Samantha James

Samantha_james

Se passa em 1200, na Escócia e é bem diferente dos highlanders que já tinha lido. São dois livros: His Wicked Ways e His Wicked Promise. Os dois livros são fofos e apesar da brutalidade do mocinho no começo do primeiro livro, a história se desenrola bem depois. Afinal, eu imagino que os escoceses na Idade Média não eram lá muito polidos né?

His Wicked Ways
Conta a história de Cameron MacKay que está em busca de vingança já que seu pai e seus irmãos foram mortos a sangue frio pelo clã inimigo, os Munros. A mocinha, obviamente, é do Clã Munro kkkk  Meredith estava no convento esperando para se ordenar freira quando é raptada por Cameron, que quer se vingar do pai de Meredith, lider do clã Munro. A mocinha é teimosa como uma mula e às vezes tem uns surtos de modéstia e religiosidade. No começo Cameron é bem rude, mas vai ficando mais tragável com Meredith e no fim você está toda boba por ele e fica até brava com Meredith.

His Wicked Promise
Conta a história de Egan, melhor amigo de Cameron e um dos melhores guerreiros do clã MacKay. Ele é escalado para levar Glenda até a sua antiga casa, nas terras baixas, próximo à fronteira com a Inglaterra. Glenda é cunhada de Cameron e viúva de um dos irmãos mortos pelo clã Munro (que dá início a toda a treta que falei). SÓ QUE Egan nutre uma paixão escondida por Glenda e nunca pôde falar nada já que ela era esposa de um de seus melhores amigos. O livro é legal e a tensão entre os dois é interessante. Tem todo o drama de uma viúva achar que está desonrando a memória do falecido (se não gostou de O Conde Enfeitiçado, da Julia Quinn, fuja) e a redenção de um casal que sentia algo pelo outro antes mesmo de entenderem o que aquilo significava.

 Nota da série: 9/10 – A teimosia das mocinhas me irritou bastante, principalmente Meredith que em muitos momentos fez um escarcéu a troco de nada. E a resistência de Glenda quase ficou cansativa, pelo menos ela teve que decidir logo o que fazer. Ponto para a cena final do primeiro livro, incrível! Eu fiquei em pé na cama de tão tensa que estava. 

Série Sexy Flirty Dirty, Lili Valente

Lili_valenteO que me cativou nessa série é o fato de ser um livro contemporâneo (eu raramente saio do campo dos históricos/de época) e ser narrado pelo homem. Foi uma experiência interessante, já que os contemporâneos que já vi são narrados pelas mulheres em primeira pessoa, o que é um pouco cansativo. Eu confesso que só li dois dessa série, porque eram os dois mais relacionados e narrados pelo homem, que foi o fator que realmente chamou minha atenção. O terceiro tem a ver com uma personagem que aparece no segundo livro, mas não me fisgou.

Magnificent Bastard
História de Sebastian e sua assistente Penny. Ele criou uma empresa de namorados falsos, para ajudar mulheres de coração partido a fazerem inveja no ex babaca.  Achei a premissa engraçada, então resolvi ler. Tem cenas muito boas e algumas coisas hilárias, já que o personagem principal SE ACHA A ÚLTIMA BOLACHA DO PACOTE e chama o próprio pênis de INCREDIBLE BULK (sério, eu ria cada vez que lia isso. É uma alusão ao Incrível Hulk, que perde um pouco o sentido na tradução, mas OI?). Penny, sua assistente que ele não conhece pessoalmente, pede sua ajuda para conseguir enfrentar o casamento da mãe com… o ex-namorado. Só que Penny é exatamente o tipo de garota que atrai Sebastian e a química entre eles é explosiva. Cenas muito boas e muito engraçadas também! Prepare-se para querer matar Penny, mas depois você vai entender o que acontece.

Spetacular Rascal
O segundo livro segue a mesma linha e conta a história de Aidan, amigo de Sebastian e que vai fazer um bico na empresa de namorados falsos. Ele precisa ajudar uma cliente a se livrar se um ex-namorado psicótico, mas ele não esperava que a tal cliente fosse uma ex-colega de faculdade (que ele quase pegou no último dia de aula e passou os anos seguintes pensando nela). Nem preciso dizer que as coisas caminham com rapidez para a paixão imediata! Muito diferente de tudo que já li, principalmente com toda a questão de um relacionamento abusivo, um cara louco e uma mulher que nunca foi indefesa se sentindo como lixo (mas que recupera sua auto-estima no final!). Destaque para o epílogo mais engraçado que eu já li na minha vida!

Johnny Bravo GIF-sourceNota da série: 8/10 – Sério, quem da nome pro próprio pênis? Isso existe realmente na vida real? A série tem umas coisas cansativas e repetitivas, principalmente sobre o passado dos personagens e o quanto eles são fodas e não precisam de ninguém. E ficou faltando o Sebastian dar um soco no ex da Penny #SóAcho

 

Série Lendas do Amor, Nana Valenttine

Nana_ValenttineUma série nacional! Nunca tinha lido nenhum dessa nova leva de autoras brasileiras, principalmente das que escrevem regencial. Nesse caso, não sai muito do romance de época e sim da nacionalidade da autora, já que Nana Valenttine é brasileira. Gostei bastante, foi uma grata surpresa ler um livro bem escrito por uma autora nacional (vou ler mais livros brazucas, prometo).

O Beijo da Lua
 A história de Luna e Michael é fofa, mas eu quis estapear Michael por ser tão covarde.  Luna é uma personagem  adorável, daquelas que você coloca no coração pra sempre. Uma coisa que não gostei muito foi o fato de ter pontos de vista de outros personagens, como da irmã de Michael e de Edward. Isso confunde um pouco o leitor e, para mim, tira o foco dos personagens principais. De repente estou lendo sobre outro casal, sobre uma história que não tem nada a ver com a trama principal e perdi o embalo do que estava acontecendo. MAS, fora isso, o livro é maravilhoso, a história é uma delícia de ler!

Os Olhos de Hazel
Ah, eu fiquei tão curiosa por esse livro! Uma história intrigante e que nos deixa com vontade de entender que grande mistério é esse que Edward carrega. A autora consegue captar com precisão o clima nas cenas. Mas, tem essa questão de mudar o foco, que é um problema meu e não da autora. Em alguns momentos eu até esqueci que o livro era sobre Hazel e Edward, tão engatada que fiquei na história de Henry e Anabelle. Não é algo ruim, já que a autora cativa a gente com as histórias, mas é algo que eu não gosto por querer me focar em apenas uma história por vez. Houve momentos que parecia que eu estava lendo dois livros ao mesmo tempo (detesto fazer isso! Fico perdida!), mas era impossível não querer saber o que acontecia com os dois casais (e com Oliver e Apenas Lizzie, que pelo que vi será o próximo livro).

De volta para casa
Esse é um spinoff, que conta como Henry e Anabelle se acertaram. Sério, a autora tem um jeito muito bom de contar histórias. Foi lindo, é bem tocante, podemos sentir a agonia e a insegurança de Elle. Por não ter a “interferência” de outras histórias, eu acredito que esse foi o que mais gostei. Todas as inserções da história de Henry e Elle poderiam ter sido colocadas nesse livro e ele seria incrível! Mas, estilo é estilo e a gente aceita!

Nota da série: 9/10 – A mudança no foco das histórias me incomodou por lembrar muito a construção de novelas de TV, quando você fica querendo saber a história de um núcleo mas precisa assistir  todos os outros 90 núcleos até voltar para o que você quer saber. Tirando isso, todo o universo criado por Nana é incrível e faz você querer ler mais e mais e mais!

Os Melhores Contos de HP Lovecraft

Lovecraft
Se eu queria sair da minha zona de conforto, AMIGA, eu saí e fui longe! Eu havia baixado esse livro há alguns meses, numa promoção da Amazon, mas não tinha lido. Pois bem, é totalmente diferente de tudo que já li.

São vários contos e estou lendo esse livro há umas duas semanas! Deveria contar como vários, né? Infelizmente, acho que é roubar, mas olha, alguns contos são bem longos. Não me decidi se incluo os contos mais longos como livros separados. Ainda não estou nem na metade do livro! Vou colocar aqui os que já li:

Dagon
O Navio Branco
Os gatos de Ulthar
Celephäis
Os outros deuses
A música de Erich Zann
O que a lua traz consigo
Ar frio
O chamado de Cthulhu
O modelo de Pickman
A cor que caiu do espaço
A busca onírica por Kadath

O que achei legal é que nesse último vários personagens de outros contos como Os gatos 

job-sleepin-GIF-source

de Ulthar, Celephäis, Os outros deuses e O modelo de Pickman aparecem (esses foram os que eu percebi, com certeza tem outros, rs). Mas, gente, QUE SONHO LONGO MEU DEUS DO CÉU!

Os contos não tem muita estrutura, parecem mesmo uma conversa oral, alguém contando para outra pessoa sobre uma experiência que teve e aquela sensação de medo que o momento trouxe. Eu gostei bastante de O Chamado de Cthulhu, que é um dos mais famosos de Lovecraft. Acho que gostei por ter uma estrutura mais começo-meio-fim.

A Busca Onírica por Kadath é legal também, mas me cansei por não ter capítulos e ser extenso. Bom, sonhos não tem capítulos, né. Mas eu sentia que o conto nunca iria acabar, eu nunca ia descobrir o que aconteceu e – pasmem – no dia em que eu finalmente ia terminar o conto, a bateria do meu Kindle acabou. Fiquei chocada, parecia mesmo que algo me impedia de saber o que era a famosa cidade ao por do sol, tal e qual o personagem Randolph Carter. Mas, terminei! E gostei muito do final.

Nota da série: 8/10 por enquanto – Algumas voltas que o autor dá para explicar coisas simples são cansativas e a falta de um final mais “redondinho” em algumas histórias não são muito do meu gosto (não precisa ser final feliz, só sendo um final tá bom rs), mas é inegável que Lovecraft é um mestre das palavras.

 

Estava em dúvida se seguia lendo (ainda faltam 14 horas de leitura), mas no fim comecei a ler o conto seguinte e no resumo de abril vocês ficam sabendo se consegui ou não! A verdade é que eu estou morrendo de saudades da minha Inglaterra Regencial!

 

Progresso da meta: 24,5/100! 

Não esqueça de curtir a página do Costurando o Verbo no Facebook!

5 thoughts on “Leituras de 2018 – Março

  1. Eu sou a louca das histórias secundárias kkkk amo ler livros com uma ou até duas histórias secundárias e inevitavelmente isso me influencia muito na escrita porque é algo que eu amo muito. Fico muito feliz por apesar de tudo você ter gostado. Beijos

    1. Ah, que honra!!! Cara, você é incrível, sua escrita é maravilhosa! Amei muito os livros e as histórias (chorei horrores com Edward). E sim, dá pra perceber que você ama esse tipo de estrutura, porque elas são muito bem feitas. É só questão de gosto mesmo, mas nada que me impeça de querer ler o livro do Oliver logo kkkkk Obrigada pelo comentário!

  2. Gostei muitissimo do primeiro livro da Samantha James, intitulado aqui no Br como o malvado( que de malvado nao tem nada rsrs), gostaria muito de ler o segundo da série MacKay, porem não consegui ainda.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s