Austen além de Mr. Darcy – Emma

Olá! Depois de muito tempo sem aparecer por aqui, resolvi aparecer. Minha inspiração surgiu quando comecei a ler outros livros de Jane Austen e perceber quantas pessoas que amam Orgulho e Preconceito nunca leram (eu mesma era uma) ou sequer conhecem as outras obras da autora. Por isso, tive a ideia de escrever minha opinião sobre esses livros.   Se você por acaso também já leu, fique a vontade para comentar ^^

Seguirei a ordem que li e não a de publicação. Vamos começar pela minha quase xará:

Emma

EMMA
Nas próprias palavras de Auste, “Emma Woodhouse, bonita, inteligente, e rica“. Adicionaria aí mimada. Claro que ela seria mimada, já que muito nova perdeu a mãe e se tornou a “dona” da casa. Emma vive na propriedade chamada Hartfield, com seu pai, um senhor muito bonzinho, mas que é hipocondríaco e só porque tudo faz mal para ele, acha que tudo faz mal para os outros.

Os Woodhouse eram a família mais importante da região, respeitados e tomados como modelo por todos. A história se passa em um local fictício, a vila de Highburry, que se localizaria no condado de Surrey, hoje parte da área metropolitana de Londres (e pra quem não sabe, o local onde Harry Potter morava com os Dursley). A distancia de Londres é de cerca de 25 km, o que hoje fazemos em pouquíssimo tempo, naquela época a viagem era demorada. Um homem obstinado conseguiria ir e voltar no mesmo dia, mas, normalmente, quem fosse a Londres ficaria pelo menos um ou dois dias fora de Highburry.

O livro começa com Emma e seu pai comentando sobre o casamento de Miss Taylor, a antiga governanta e professora de Emma, com Mr. Weston, um amigo da vizinhança. Emma acredita ter sido a responsável pelo enlace e se acredita uma boa casamenteira.

A este grupo, une-se Mr. Knightley, senhor da propriedade de Donwell Abbey, a 1,5 km de Hartfield, e irmão do marido de Isabella, irmã de Emma. Mr. Knightley é um homem de 37 ou 38 anos e que não tem medo de falar a Emma algumas verdades sobre seu comportamento mimado e suas maquinações com os sentimentos alheios.

Entretanto, Emma dá pouca bola e passa a tentar influenciar outros relacionamentos. Ela começa por Harriet Smith, uma menina sem linhagem, “filha natural de alguém” que foi educada na escola de Mrs. Goddard, um tipo de internato para moças no qual os pais podiam enviar suas meninas para aprenderem alguns refinamentos. No caso de Miss Smith, ela fora mandada para a escola e depois de terminar os estudos ficou na condição de pensionista. Com sua beleza natural, Emma fica encantada por Miss Smith e a torna objeto de suas ideias.

Isto é suficiente para dizer da história sem revelar muitos detalhes importantes. O filho de Mr. Weston, que vive com os tios maternos e finalmente visita o pai e a nova esposa, em algum ponto entra no circulo social dos Woodhouse e desperta o interesse de Emma. Outros moradores de Highburry entram em cena também, desempenhando papéis, se não importantes, vitais para o desenrolar da história.

Minha primeira impressão foi de que Emma era insuportável. Típica aristocrata do século XIX que apenas via posição e dinheiro como formas de validar o caráter de alguém e de aceitá-lo em seu circulo social. A boa notícia é que a personagem se transforma durante o livro, assim como seus sentimentos.

Emma não é uma garota desmiolada, mas utiliza seu intelecto de maneira superficial, além de ver as situações com sua lógica distorcida, mesmo quando todos os sinais indicam o contrário. Com suas próprias desventuras, ela começa a mudar. Entretanto, é a influência de Mr. Knightley, principalmente as discussões que se passam entre eles, que tem o poder de transformação total. Principalmente quando Emma olha para seus sentimentos e percebe a verdade.

Se você ama Mr. Darcy, com certeza amará também Mr. Knightley. Ele é o típico herói de Jane Austen. Nada afetado, responsável, um perfeito cavalheiro. Inteligência aguçada e modos impecáveis, a amizade com Emma, a bondade e o senso de justiça fazem dele um homem apaixonante. Mais um incrível personagem masculino de Austen.

Não preciso nem dizer o quanto Jane Austen é maravilhosa. O estilo da escrita, apesar de levemente complicado, pode ser entendido sem problemas, principalmente se você escolher uma tradução mais recente, com uma linguagem mais próxima a atual. O livro é cheio de reviravoltas e me peguei em muitos momentos tentando antever as intenções ou ações dos personagens.

Quando terminei, estava nas alturas. Já percebi ser um padrão nas obras de Austen que tudo só acontece muito próximo ao final do livro, mas isso não é algo ruim, já que nos prende até a última virgula. O livro é delicioso e imaginar aquela época, com suas roupas, penteados e trejeitos também é um exercício muito bom.

Livro terminado, ressaquinha litérária. Imediatamente fui procurar o filme.

arrows-donwell-abbey-3
Emma e Mr. Knightley

Encontrei a versão com a Gwyneth Paltrow como Emma e a adaptação é extremamente fiel ao livro. Uma coisa ou outra sempre passa, mas fiquei impressionada com a semelhança. Essa experiência de ler o livro e em seguida ver o filme foi muito interessante, pois visualizei tudo (todas aquelas coisas lindas, roupas, locais, etc) o que tinha acabado de ler. 

O próximo livro que falarei será Mansfield Park, este que está pau a pau com Orgulho e Preconceito como um dos livros que mais amei ler.

One thought on “Austen além de Mr. Darcy – Emma

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s