A máscara


Já dizia o sábio: as máscaras sempre caem. Vivemos em uma sociedade mascarada, isso todo mundo sabe. Mascaramos nossos sentimentos, mascaramos nossas ideias, mascaramos nossas relações, mascaramos nosso carater. Até onde vai? Qual é o ponto limiar em que você mascara para se proteger ou para agredir?

Odeio pessoas boazinhas demais. Desconfie delas. Todo ser humano “levanta a sobrancelha” pra algo. Todo mundo não gosta de alguma coisa. Mas “mimimi” demais, sempre desconfie.

Você vai encontrar pessoas mascaradas pelos mais diversos lugares. Eu sempre encontro. Mas, a máscara SEMPRE cai. O triste é perceber que quando ela cai, a tal pessoa tenta puxar outra junta. Isso é passível de pena.

Tenho minhas máscaras. Não serei hipócrita dizendo que sou a melhor pessoa do mundo. Mas para mim, alguns tipos de relacionamentos não merecem máscaras. Claro, há níveis de mascaras. Afinal, a autopreservação é algo natural e não é nada condenável.

Mas o que me irrita é a dissimulação, a falta de caráter, a adulação exacerbada e forçada. A puxada de tapete, quando menos se espera e quando você nem pode se defender. A facada nas costas. Isso irrita.

Judas.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s