Leituras de 2018 – Junho

Aoooooo, junho foi um mês de festa boa, sô! E boa parte dele eu passei na cidade de Bath (nos livros, claro!). Li duas séries, uma que é complementar aos Bedwyns, que li em maio, e outra que por acaso o primeiro livro também se passa na estância termal no oeste da Inglaterra. Estou mega atrasada, mas antes que isso piore, vamos ver o que achei?

Série Simply, Mary Balogh

Simply

Sinceramente, eu poderia ficar sempre rodeada de Bedwyns! Essa série fala sobre a Escola para Moças da Senhorita Martin em Bath, a famosa preceptora que aparece brevemente em Ligeiramente Escandalosos quando Freyja vai visitar a escola. Cada livro conta a história de uma das principais professoras: Frances, Anne, Suzanna e Claudia. Alguns dos mocinhos são conhecidos de quem já leu os Bedwyns, principalmente o prequel One Night Only e A Summer to Remember.

Simple Unforgettable
Frances é uma mocinha muito fofa, mas que esconde um passado terrível (todos os passados são terríveis nos romances, já perceberam?). Ela fica presa em uma estalagem, por conta de uma tempestade de neve, com o belo Lucius, Lord Sinclair. Eles ficam encantados um com o outro, mas seguem seus caminhos separados só para se reencontrarem novamente. Lord Sinclair está virtualmente comprometido com Miss Hunt (a mulher mais fria de toda a Inglaterra), mas é uma conexão que apenas a família deseja e que ele sempre fez o possível para confirmar. O mais legal é que mesmo Frances tendo um sonho um tanto quanto impossível para uma lady, Sinclair não a faz desistir do sonho. Pelo contrário, ele a ajuda a realizá-lo, mesmo que para isso tenha que abrir mão dela. Um fofo. Meio tonto, meio cabeça dura às vezes, mas fofinho.

Simply Love
Anne, Anne, sua linda! E Sydnam, Sydnam, seu lindo! Acho que esse é um dos livros mais lindos que já li. Anne aparece também em Ligeiramente Escandalosos, já que ela foi preceptora das primas de Joshua, Marques de Hallmere. Por indicação de Freyja, Anne foi dar aulas na escola da senhorita Martin. E a convite de Joshua, ela e o filho vão passar uma temporada de férias em uma das casas de Bewcastle em Gales. Lá ela conhece Sydnam Butler, irmão de Kit Butler, ex-prometido de Freyja. Ele foi mutilado em uma sessão de tortura durante as Guerras Napoleônicas, perdeu o braço e o olho direito, ficou com o joelho machucado e diversas cicatrizes no lado direito do rosto. Uma visão nada agradável, eu imagino. Entretanto, Sydnam é realmente tão lindo por dentro quanto era por fora antes da tragédia e é impossível não cair de amores por ele. A história deles é tão linda, pois são duas pessoas quebradas, cheias de traumas e problemas para confiar novamente (em si mesmos e nos outros) que o fato deles superarem esses obstáculos para serem realmente felizes de novo é emocionante. Um livro que eu amei mais do que imaginava!

Simply Magic
Esse livro também traz personagens de um dos prequels dos Bedwyns. Peter Edgeworth, Visconde Withleaf, é primo de Lauren Butler (casada com Kit Butler). Ele conhece Susanna durante uma temporada na casa de um amigo, pois a propriedade de Frances é próxima. Mas, eles tem um passado entrelaçado, mesmo que o mocinho não se dê conta disso. Entretanto, ele segue confiante em busca de Susanna, insistindo para saber o que os faz tão incompatíveis. A mãe de Peter tem um papel fundamental na história e o modo como ele lida com a própria mãe é incrível. Susanna também mostra uma força de vontade muito grande e é muito doce ver o desenvolvimento da personagem, principalmente mais para o fim do livro.

Simply Perfect
O tão esperado final da série conta a história de Claudia Martin. Ela se envolve com o

giphy
Lord Attinsborough na minha cabeça rs

Marquês de Attingsborough, primo de Kit Butler. Ela tem um ódio muito grande de duques (foi capaz de empinar o nariz para Wulfric Bedwyn, imagine você) e um desprezo geral pela aristocracia. Entretanto, o charmoso marquês consegue passar por todas as barreiras e chegar até o coração dela. Eles se apaixonam de uma maneira muito sutil e totalmente irresistível. Detalhe: Attingsborough  estava noivo de Miss Hunt, sim a mulher mais fria da sociedade londrina! A forma como ela se comporta é totalmente desprezível, tanto que tira o sempre agradável Lord Attingsborough do sério. Mas ver ele perder a compostura é uma das coisas mais legais que já li. Claudia é incrível, uma personagem doce, cheia de amor para distribuir e muito decidida. A cena final, com o casamento deles, é de deixar qualquer um sorrindo a toa.

Once Upon a Dream
Once Upon A DreamEsse é um conto, mas que faz parte da série e conta a história de Eleanor, irmã da Duquesa de Bewscastle. Ela comprou a escola de Cláudia, mas alguns anos depois, percebe que não é bem isso que queria. Ela conhece um lorde e seus filhos em uma estalagem a caminho de Lindsey Hall. A filha é uma verdadeira tagarela, mas completamente fofa. O menino é uma gracinha, todo tímido mas muito inteligente. Tem cenas ótimas, hilárias, e outras de cortar o coração. Por ser um conto, foi super rápido de ler, me deixando de vez órfã de Bewyns, mas, oferecendo um epílogo sensacional para essas duas séries.

 

Nota da série: 9/10 porque alguns pontos da trama entre os livros era bem semelhante. Mas, Mary Balogh é incrível e faz histórias lindas de derreter o coração.

 

Série Regency Rakes, Candice Hern

Candice Hern

Uma autora nova para mim! Nunca tinha lido nada de Candice Hern (que eu me lembre) e gostei bastante. Quem prefere romances sem cenas ~hots~ vai amar, pois é bem recatado.

A Proper Companion
Muito divertido e interessante! Boa parte se passa em Bath, onde Emily, a acompanhante da Condessa Víuva de Bradleigh vive. O neto da Condessa vem visitar para informar a avó sobre seu casamento eminente. Mas, ele não contava com a avó querendo juntar ele e sua acompanhante, que nem berço nobre. Ele está noivo de uma garota levemente mimada, mas com uma mãe totalmente insuportável (Até a sra Bennet ficaria com vergonha, eu acho). O desenvolvimento do romance é bem lento, mas é inegável a química entre eles. Os vilões são pífios, passaria facilmente sem, pois capitulam rapidamente e são atrapalhados.

A Change of Heart
Olha, eu enrolei um pouco pra ler esse porque li ~sem querer querendo~ resenhas negativas no Goodreads. Pior coisa que eu poderia ter feito! Jack Raeburn virou Marquês de Pemworth do dia pra noite já que seu pai e irmãos mais velhos morreram num naufrágio. Mary é uma solteirona que se acha feia pois o pai sempre a criticou (e abusou verbalmente dela). Jack precisa de uma noiva e Mary resolve ajudá-lo. Mas, ela não sabe que ele precisa de uma noiva rica, então quanto ele descobre a fortuna dela, resolve cortejar sua nova amiga. O problema é que eles se apaixonam (e aí você já pode imaginar que esse segredo uma hora vai surgir pra melecar tudo). Jack é bem egocêntrico, mas acredito que é fruto de traumas passados. Mary o suavizou, mas ele primeiro teve que piorar para depois melhorar. E Deus abençoe as mamães maravilhosas dos livros. A mãe de Jack precisou dar um sacode nele para que ele acordasse. E acordou bem bonito, pois o final foi emocionante!

An Affair of Honor
Comecei  o livro quase caindo da escada do metrô, mas foi uma ótima surpresa a linha de abertura (“O Visconde Sedgewick estava morto” na verdade, ele só sofreu um acidente). O livro em si é uma gracinha, o Visconde Sedgewick – ou Sedge, para os íntimos – é um personagem cativante, desde os outros livros. Meg é uma mocinha maravilhosa, toda independente e o melhor: apaixonada por Sedge desde que o viu em Londres, há seis anos. Ele acaba ficando na fazenda da família de Meg para se recuperar do dito acidente e os dois vão se aproximando. Como nos outros livros dessa autora, o vilão era muito

giphy (1)
Vilão com essa cara de mamão? Temos

fraco, só sabia fazer trapalhada e não acrescentava em nada ao “mistério”. Nos outros livros Sedge aparece bem mais alegre e tal, e o divertido é ver que quando se tem o ponto de vista do personagem sabemos todas as inseguranças que alguém “sempre com o sorriso fácil” passa e esconde bem. O nome do livro poderia ser também “falha de comunicação” mas aí também ele teria metade do tamanho que tem.

Nota da série: 7/10 – Os livros são bons, mas cada um tem seus problemas e todos têm vilões fraquíssimos que não fazem a menor diferença na história: são óbvios, rasos e sem apelo nenhum. Os casais são fofos, combinam bem e têm histórias legais, mas que poderiam ser trabalhadas sem a distração inútil dos vilões.

 

Essas foram minhas leituras de junho! Julho já está na metade e eu sigo firme e forte, atrasada porém constante, na minha meta. Estou lendo uma série da Loretta Chase e amando!

Progresso da meta de leitura: 39/100!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s