O Grande Incêndio de Londres

Imagine uma cidade feita basicamente de casas de madeira queimando ininterruptamente por quatro dias. Imaginou? Foi o que aconteceu entre os dias 2 e 5 de setembro de 1666 (e esse número da besta ai no meio, hein? Coincidência? kkk) em Londres, na região que hoje é a City of London, centro comercial da cidade.

Em 2016, o incêndio chegou a seu 350º aniversário. Para comemorar, o governo fez uma parceria com a companhia Artichoke e o artista David Best para criar uma “senhora” fogueira. Foi criada uma maquete de 120 metros com a linha do horizonte de Londres naquela época. Tudo feito de: madeira.

image.jpg
A estrutura que será queimada do domingo. Crédito: Time Out London

A maquete está em uma barca no Rio Tâmisa e o fogo será ateado no domingo. Quem quiser, pode assistir ao vivo por aqui.

Atualização [5/9/16 11h50]: Veja como foi a queima da maquete neste vídeo em timelapse:

Um pouquinho de história

1666. A madeira era o material de construção mais comum nos prédios londrinos. Ruas estreitas e construções antigas. Uma chama e um padeiro desatento deu inicio à grande tragédia.

O fogo se espalhou rapidamente e continuou queimando pro quatro dias, sem ser possível extingui-lo. Destruiu mais de 13 mil casas, 87 igrejas 44 prédios públicos e a Catedral de St. Paul. A reconstrução tomou os anos seguintes – dessa vez com tijolo e cimento.

Em Londres, há um obelisco imeeeeeenso (impossível pegar ele todo numa foto) que marca exatamente o local onde ficava a padaria que começou todo o quiprocó.

DSC00901

Em alguns romances regenciais (e que se passam antes desse período também), são feitas alusões ao ocorrido. No momento, estou lendo a série da Família Windham, de Grace Burrowes, e o incêndio já foi citado, por exemplo. Foi algo bem traumático e que marcou toda uma geração.

DSC00900 (1)Aliás, tentativa de incêndio era considerada grave ofensa com sentença à morte. E não demorou muito pra surgirem rumores de que estrangeiros estavam ateando fogo na cidade. Logo, refugiados franceses e holandeses que moravam em Londres começaram a ser atacados. O rei Charles II passou um mau bocado com a eminência de uma rebelião. No fim, é claro, deu tudo certo. O fogo destruiu muito, mas possibilitou que a área fosse modernizada e sanitarizada, pois, naquela época, Londres passava por uma grande epidemia de Peste Bubônica, agravada pelas condições de vida das classes mais baixas. E se vocês se lembrarem, a City era um lugar que quase ninguém das classes altas gostava muito de ir.

Let it burn!

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s